Tipo 5 – O Observador / A Avareza | Coaching Foco & Ação!

Tipo 5 - O Observador / A Avareza

HomeEneagramaTipo 5 – O Observador / A Avareza

Tipo 5

 

Talvez você não tenha percebido que devemos ter atenção e o cuidado evitando os “rótulos” dos tipos nas pessoas, ainda.

Algumas pessoas perceberam que as personalidades possuem “intensidade”, assim como nas cores, existem inúmeras variações (ex. o Azul vai do azul marinho, em degradê, até o azul claro) esta oscilação vale também para o Eneagrama.

A gente pode, você sabe, utilizar-se mais uma vez do simbologismo do ser humano comparado-o a um prédio. O Eneagrama se assemelha ao um prédio com vários andares (são as intensidades) e a cada andar possui 9 apartamentos (os tipos do Eneagrama). Às vezes, eventualmente, quem sabe, andamos por alguns apartamentos, alguns andares, mas preferimos um tipo que é mais confortável.

As definições aqui são os extremos (tanto para o “bem” como para o “mal”), ou seja o primeiro e o último andar do prédio.

A conscientização do seu tipo é extremamente importante para o processo, porém, o tipo não é imposto, ele deve ser reconhecido e aceito.

O Eneagrama vai trazer imediatamente os principais talentos, desafios, conjunto de crenças, valores e pontos de alavancagem do cliente. Esse conhecimento permite alinhar os sonhos, os desejos e o discurso com as ações e o tempo.

 

Tipo 5 – Observador e avareza

“Sou muito independente, objetivo e analítico. Sou apaixonado pelo conhecimento, o pensamento, o silêncio e procuro ter sempre meu próprio espaço. Penso antes de agir. As demonstrações de afeto excessivas e pessoas barulhentas me incomodam. Reuniões familiares me cansam. Tenho uma grande habilidade para isolar meus sentimentos e necessidades, o que faz com que a minha mente seja muito clara”.

Motivação: Necessidade de saber de tudo e entender o universo, ser auto-suficiente e independente e evitar não ter a resposta para tudo ou parecer tolo.

Visão de mundo: O mundo exige o mundo dá muito pouco em troca. Preciso ser auto-suficiente, racional e lógico.

De melhor:  O Observador- O Investigador, O Inovador, O Perceptivo, O Objetivo, O Pensador, O Especialista, O Radical, O Expert.

De pior: A inveja –  É a carência de força interna, levando um sentimento de que uma relação intensa com outras pessoas conduzirá a um esgotamento catastrófico. Este sentimento leva abster-se do contato com o mundo. É reduzir ao mínimo as necessidades pessoais

 

pior e melhor2

 

 

 

No seu pior:                                                                                                          No seu melhor:

Intelectualmente Arrogante,                                                                                      Analítico,

Mesquinho,                                                                                                                    Perseverante,

Teimoso,                                                                                                                         Sensitivo,

Distante,                                                                                                                         Inteligente,

Crítico dos outros,                                                                                                        Objetivo,

Não assertivo,                                                                                                                Perceptivo,

Negativo,                                                                                                                        Auto-Contido,

Ensimesmado,                                                                                                               Dedicado,

Desconfiado,                                                                                                                  Pensamento Criativo,

Fora de contato com o mundo.

 

 

Valoriza: Noção do espaço vital, vida intelectual, reflexão, análise, independência, solidão e sangue frio.

Desejo básico: Ser Competente.

Degeneração do desejo: Especialização Inútil.

Medo básico: Ser inútil, ser incapaz ou incompetente.

Como manipula: Mantendo-se preocupado e separando –se emocionalmente dos demais.

Chamada para despertar: Afastar-se da realidade para abraçar conceitos e mundos mentais.

Transtornos alimentares ou vícios: Má alimentação, maus hábitos de sono em função da redução das necessidades. Descuido da higiene e nutrição. Falta atividade física. Psicotrópicos para estimulação e fuga mental, narcóticos e bebidas alcoólicas para ansiedade.

Sua verdadeira natureza é: Participar da realidade, contemplando as riquezas infinitas no mundo.

Só estará presente na vida quando: Sentir seguro e capaz de enfrentar o mundo todo. Quando compreender e dominar totalmente tudo que seja necessário saber nessa vida, então estará presente.

Atitudes de cura: Quem sabe pode confiar nas pessoas e deixá-las saber o que necessita. Talvez possa viver feliz no mundo. Talvez o futuro seja bom.

Ponto de virada: Engajamento e compromisso concreto, interação.

Parceiros nesta:Stephen Hauking, Bill Gates, Agatha Christie, Albert Einstein, Isaac Assimov, Isaac Newton, Charles Darwin, Jeremy Irons, Sinead O´Connor, Amélia Earhart…

 

Como o Coaching pode ajudar: Você já sabe, e eu nem precisaria lhe dizer, que o processo de Coaching  é excepcionalmente poderoso para te dar o empowement de seu destino. Além da inspiração e motivação para trabalhar na sua vida. O Coaching lhe ajudará, também, a encontrar o equilíbrio e uma integridade e ter um maior entendimento de segurança, para chegar a felicidade plena e absoluta, aumentar a percepção de que as pessoas podem ajudá-lo se souber que necessita e pode confiar nelas, encontrar as interferências que estão atrapalhando para o seu desenvolvimento, definir quais recursos serão necessários, quais já possuem e onde encontrar os demais recursos, e definir qual e quando será dado o primeiro passo.